Sorria, que eu estou te filmando...O meu coração tá gravando o seu nome aqui dentro de mim

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Abrazame...

Bom,
Neste vídeo eu falo um pouco sobre o amor, este sentimento que quando chega nos faz amadurecer um tanto. Aprendi que amar não é entregar-se por completo, a primeira vista, a qualquer toque, qualquer abraço, em qualquer esquina.Mas, entregar-se aos pouquinhos afim de não sofrer tanto nessas idas e vindas do amor.



Abrazame...

RESUMO



Na fazenda Pantanal, vive Severiano Alvarez, um homem muito autoritário, e sua família. Cristina, sua filha, é uma jovem muito doce, querida por todos. Mas ela esconde um segredo. Cristina é completamente apaixonada por Diego, o capataz da fazenda, e está grávida dele. Ela acaba confessando sua história para o pai.

Severiano, enfurecido, ordena que Cristina vá para a cidade, para poder ter o bebê longe de todos os conhecidos. Estela, a empregada da fazenda, a acompanha na viagem.

Frederico Rivero, um fazendeiro decadente, se aproxima de Cristina e finge ajudá-la. Na verdade, ele quer se casar com ela para conseguir sua fortuna. Frederico consegue fazer com que a criança, Maria do Carmo volte à fazenda como filha de Estela. Para ficar perto da filha, Cristina se casa com Frederico e cria Maria do Carmo como afilhada. Frederico, para poder se apoderar do dinheiro, provoca um acidente, que deixa Cristina cega.

Os anos passam e Maria do Carmo se torna uma jovem bela e muito bem educada, com a ajuda de Cristina. José Maria, um peão da fazenda, sonha em se casar com ela, pois pensa que ela é a filha da empregada. Carlos Manuel, sobrinho de Frederico, chega à fazenda.

Maria do Carmo se apaixona por ele na primeira vez que o vê. Mas o rapaz se envolve com Débora, a amante de Frederico, que fica furioso com a situação e faz o possível para separar o casal, mas não consegue apagar o amor que sentem um pelo outro.
video



                 Quando essa novela passou no Brasil eu tinha meus dezesseis anos... Sempre que chegava a hora da novela chegava também a hora de tomar meu banho, porque eu estudava quase nesse horário. Enquanto eu me dirigia para o banheiro eu ia escutando a letra dessa música e arriscava acompanhá-la com minha voz não muito madura.
                 Passou o tempo e a letra da música fez com que insistisse em assistir a novela, esperei que ela fosse reprisada, consegui o que queria. Na verdade eu conseguira muito mais, eu vi como um amor se comporta e como o nosso deveria se comportar além das telas da TV.
                  Como esta no meu perfil desde o despertar da minha adolescência eu espero por um amor verdadeiro... Um que me prove ser real tudo aquilo que acredito, para que o meu amor, esse que professo dentro do meu coração não passe de uma mentira aos olhos alheios...O amor não pode ser uma mentira aos fieis que tentam, seria como jogar um copo d' água na fé dos cristãos. Como se viessem a acreditar que o menino Jesus que falou que ia de vir não visse e toda espera, movida de muito sofrimento, não fosse justa.
               Não quero um amor infinito... Quero um amor intenso. Que subsista a prova, a luta, a dificuldade.. Afinal eu sou cristão... Eu também acredito num amor que deve soar a luz da nossa língua... Ainda que eu falasse a língua dos anjos e não tivesse a caridade meu amor não valeria a pena, eu preciso provar que sou capaz de sofrer e morrer por amor. Ainda que eu tivesse o dom de profecias, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse a caridade, nada disso me aproveitaria... Não foi assim que disse o apostolo Paulo aos coríntios?             
                Para ser amor você precisa colocar esse amor a prova, provar de vez que ele não é da terra, é do céu. E provar que  somos merecedores por tê-lo alcançado. Deus amou o mundo de tal forma que deu seu único filho por amor de nós e o mundo amou mais as trevas do que a luz... E Deus ainda permanece fiel ainda que sejamos infiéis. Ainda que manchemos o nosso concerto ( amor eterno) todos os dias com as prevaricações dessa terra estranha as promessas que vem do céu.
                  Não é a toa que a caridade é sofredora, é benigna. Ela não é invejosa, não trata com leviandade não se ensoberbece. A caridade não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal... Não folga com a verdade antes tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
                 Se vivermos mais desse amor vamos perceber que é verdade que o amor nunca falhou. E vamos acreditar mais no esposo (a) que diz voltarei me espere que eu te esperarei, não me façam ver as tuas transgressões como se fossem escravos de Jó. Tudo sofra tudo creia, tudo espere, tudo suporte porque em parte conhecemos, mas quando vier o que é perfeito, o que é o é em parte será aniquilado. Se eu te amar na medida em que o amor é medido nosso amor chegará mais longe que este primeiro céu... Quando eu era menino falava como menino, discorria como menino, sentia como menino, mas logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino... Porque se em verdade seguisse com os meus interesses, as minhas meninices, perderia a inocência do amor e deixaria as dúvidas do caminho apagarem com a palavra amor, com o sentido da existência de ser divino. Desacreditaria no mesmo Deus.
             Porque agora vemos por espelho em enigma; mas, então veremos Deus face a face. Não mais provaremos o amor pelo outro, pela imagem, mas seremos um na volta do Todo Poderoso. Seremos face á própria face. Seremos o próprio espelho. Não é a toa que quando o amor entre casais é verdadeiro os homens e a mulheres vão se tornando cada vez mais íntimos, chegando o tempo de não sabemos mais quem é quem, parecem que são algo mais forte que a aparência que fala: - São irmãos, filhos de Deus.



Agora, pois não permanece mais a palavra, mas o sentido da palavra amor. Permanece a fé, a esperança, a caridade, estas três... Mas a maior destas é a caridade que nos fez compreender e esperar até aqui...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Blog: http://dalekids.blogspot.com/?expref=next-blog



Amizade é saber ouvir o silêncio

Lendo a história contada por Beatriz falando sobre um dia de domingo com seu filhote, me dei conta do quanto à amizade é importante... Principalmente quando a segunda pessoa do diálogo, a sofrer com a falta do próprio é nada mais, nada menos, que você. Neste texto o pequeno João se vê quieto, ou melhor, inquieto com tudo ao seu redor. Algo ali lhe causava repulsa. Mas sua mãe. ( Que grande MÃE hein João???) percebeu na bravura do seu olhar que ele tinha mais coisas a dizer do que seus lábios cerrados. Algo que ele bem queria, mas que não dizia, talvez quisesse ser feliz de outro jeito, não daquele jeito. Mesmo que fosse ele  o causador disso tudo. Interessante como a gente às vezes vai de um lado para o outro ( não é João???) e como angustiados pela falta de contentamento nos calamos depois de uma maratona de sorrisos.. e como ninguém nos compreende no nosso silêncio....Parece que todo mundo só fica satisfeito se a gente fazer eles sorrirem mesmo que cada sorriso signifique uma lágrima no peito, no canto da face. O mundo esta se tornando uma máquina de fazer barulho e nós não podemos calar o nosso sorriso porque seria uma ofensa. Mas ainda bem que existem pessoas como Beatriz que sabem ouvir mesmo no silêncio. Nada melhor que uma mãe para entender a dor do seu filho sem cansá-lo ainda mais com infindáveis perguntas. Seria mais fácil dar um abraço... Mas isso Beatriz e João só vão experimentar no futuro, nessa tarde de domingo o que deu paz ao pequeno Joãozinho foi à sabedoria da sua mãe de pegar o balde e brincar de se molhar longe da gritaria do mar revolto. É, as pessoas só resolvem ir para perto do mar cheios de problemas... São elas que agitam as águas do mar com tanto pensamento ruim. São elas que descarregam na praia mais que urina, atraem para a praia o que não se vê. É Joãozinho, eu te entendo. porque se sua mãe fosse outra tu bem que poderia levar a culpa... Bom, a sorte é que não dá pra ficar chorando as mágoas dos outros, o melhor é tentar encontrar a paz no meio de tanto barulho, ou melhor, encontrar a aventura num baldinho que só cabe a nossa mão e nada mais, nada menos, que a nossa imaginação, que faz toda a diferença nessas praias super saturadas do Leblon.


Uma mãe disse na flor da emoção....

 Que ainda esta se acostumando ao titulo de ser chamada de mãe... Um dia você será igual ao meu pai que chora a cada vez que eu não hesito em chamá-lo de pai.Isso é um bom sinal. A vida é assim tira primeiro as razões mais incertas e nos dá os filhos para descobrimos na vida o caminho mais seguro. Se queremos entrar no céu que aprendamos primeiro a ter filhos, este é o jeito mais seguro de quem ama entrar no céu. Terá muitas obras para contar...

A honra...

Bom... estou como sempre passeando pela net, visitando alguns blogs e o que eu encontro??? Um casal que baba carinhosamente o nascimento dos filhos. Eu não sei se eles são pais de primeira viagem mas sei que pela alegria, contida nas imagens, eles serão bons pais. Não porque irão mimar seus filhos, outrora porque concerteza estão dispostos a aprender... Se vocês vissem a cara do pai observando o médico ao cuidar da criança... É, tudo na vida tem um começo e cada começo nos tras um aprendizado novo, que proporcionará mais sabedoria. O que são os filhos??? O que é o amor???? Amor morre??? Onde esta a capacidade de fazer o impossível pelo outro??? Quem nos ensinou a dividir??? Quem nos ensinou o que é dar a vida por alguém e nunca querer morrer..???
A resposta para estas perguntas esta nada mais nada menos que na geração dos filhos "... quando esta a fazê-los, quando chega a consciência de, quando eles crescem na barriga, quando eles chegam as nossas mãos, quando eles dão o primeiro passo, quando eles crescem e falam... como falam.... Quando estão doentes ou mesmo quando morrem. " Enquanto geramos toda uma existÊncia, por essa existência chamada filhos, Deus vai construindo na nossa mente o amor verdadeiro e nos permite entender porque Deus ama tanto a humanidade...
Sabe, Deus ama a humanidade porque na humanidade esta estampada a sua imagem e semelhança. Esta estampada seus filhos. Ainda que muitos não dem valor a essa gloriosa condição, Deus nunca se esquece que ao parir a existência descansou seu seio na terra e deu de mamar a toda essa natureza chamada homem. O homem cresceu, ganhou asas, mas nunca deixou de ser o que é : filho. E ainda que saiba-se que Deus se arrependeu, seu silêncio nunca foi capaz de matar o que de melhor se criou. Se Deus mata o homem morre uma parte de sua honra chamada humanidade, e sem humanidade Deus deixa de ser o ser que ama e passa a ser entendido como aquele que fez, sem a importância de cuidar. Que cuidemos de nossos filhos e nunca façamos o que Deus nunca fez, matar os nossos filhos, ou melhor: - se arrepender deles matando a única humildade em nós.

 Salve, salve: Jesus Cristo.Fiel amigo do Deus vivo. Chamado primorosamente de : único Filho...
* o Blog referente se chama: http://tema-mate.blogspot.com/

Retirado de: http://cemsentidos.blogspot.com/?expref=next-blog

Hoje nada me soa


Tudo me estranha

Escrevo e apago,

Grafo e anulo

Componho e elimino

Volto a escrever …

e a apagar …

Apago, já com força

Irritada

Azeda

Exasperada

Tudo me sabe a pouco

Nada me sabe a tudo

Quero mais,

Outra,

Diferente …

Não gosto, não é isto!

Não encontro em mim

A palavra

Que descreva o que em mim existe.

Imponho: Persiste!

Insiste …

Escrevo outra vez

Releio …

Replico!

Verifico que é vão apagar

Quando nada se disse.

E assim

se desiste…

sábado, 11 de setembro de 2010

Alérgico

          "Anahí"

Me hiere el ruido de los automoviles

Perdí mi oxigeno y mi voluntad

Mientras avanza el dolor un kilometro más

Yo me quedo y tu te vas



En esta noche de estrellas inmóviles

Tu corazón es alérgico a mi

Aún late en mí por error

Un milímetro atrás

Respiro en un congelador y no saldré jamás



Ya no curare tu soledad

Cuando duerma la ciudad

No estaré para oír

Tus historias tontas

No por que tienes miedo de sentir

Porque eres alérgico a soñar

Y perdimos color

Por que eres alérgico al amor...



Voy caminando en tormentas electricas

Buscando algún territorio neutral

Donde no escuche de ti

Donde aprenda a olvidar

A no morir y a no vivir

Tan fuera de lugar


Sabes

No voy a cuidar tus pasos

No te puedo defender de ti


Ya no curare tu soledad

Cuando duerma la ciudad

No estaré para oír

Tus historias tontas

No por que tienes miedo de sentir

Porque eres alérgico a soñar

Y perdimos color

Por que eres alérgico al amor...

Um comentário a postagem de tarjha.blogspot.com

Tarjha...


concordo contigo Tarja, que mal fazem aqueles que falam sozinho. Será que eles não estão conversando com ele mesmos. A falta de humanidade no outro faz a gente procurar pelo elo interior, aquilo que ficou quebrado no nascimento. Como no filme MATRIX já nascemos preparados para matar a humanidade em nós. E a solução para tanto e conversar consigo mesmo, ficar um tempo sozinho, voltar a origem da palavra gente, voltar ao sentimento ausênte e assim ser mais um que tem algo a falar, algo a ensinar, alguém que fala mas que principalmente ouve." Problemas???" todo mundo tem, mas quem ajuda a resolver os meus, os teus??? NINGUÈm. Se um dia eu descobrisse a maldadde do homem numa forma tão evidente, como uma amiga minha eu ficaria deprimido, por esse motivo, e falaria mais comigo antes de matar com palavras torpes a humanidade que resta nos outros..

KKKKKK.

Numa dessas...

Na aula de história aprendi os conceitos de República, democracia e voto e aprendi que o maior corrupto, desde a grito do Ipiranga fui eu...

                                                           Pense Nisso!!


               Se dentro de cada um de nós existi um ser político não adianta chamar nossos governantes de corruptos.
               Vivemos numa democracia, o poder emana deliberadamente do povo. Se o país ou a sua cidade vai mal a culpa nada mais é que: SUA. Isso porque você permitiu se governar de maneira que aquilo que você quer não é aquilo que fazem por você.
               Você é quem dá as ordens... não deixem que mandem sem você. Ou a culpa de um governo as avessas será inteiramente sua.
               O voto é o maior ato de democracia mas não é a única forma de governar. Seu voto não é a sua primeira e última atitude. Tenha voz ativa. E pare de chamar seus governantes de corruptos, estará referindo-se a sí mesmo. Aprenda, mais que tudo a auto governar-se. Faça um bom governo. Tenha mais atitude.




              He He He!!!!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Amores Estranhos

Amores Estranhos.

video
            São esses que chegam e fazem com que nos desculpemos por tudo, como se algo em nós sempre estivesse errado. Quando você soube desde o princípio que algo não ia bem, e não era necessariamente você. Você sempre esteve pronto para amar. E você se vê na desilusão porque no fundo você sempre soube que era uma mentira, mas não tinha coragem de aceitar a verdade que sempre te esteve posta, desde o princípio. São esses amores que exigem mudanças quando são eles que não estão prontos para mudar. E por isso estão sempre nos colocando em problemas, a viver num mar de infindáveis porquês, procurando nas razões mais incertas motivos para seguir tentando. Motivos que estes amores desconhecem, que não entendem, ou fingem não entender. Que desconhecem sua própria essência causando uma dor que realmente faz você sentir e se consumir a ponto de não perceber que é você a causa disso tudo. Só você.

            São esses amores que te fazem esperar horas ao telefone quando sabe que ela não vai ligar. Que ela não vai lembrar. Como das outras vezes que se esqueceu. E o que esses teus desenganos, esses sinais, querem mesmo dizer que você não quer mesmo entender? E pensar que você que sempre foi compreensível não esta sendo compreensível agora para compreender que ela não merece a sua espera, que você esta errado ao derramar essas lágrimas que só mostram que você tem pena de si mesmo. Porque você não quer abrir os olhos, está brigando para que ela esteja livre a ponto de te dar atenção?. Esta com o coração no estômago?. Esta no âmago da dor, com um nó na garganta, com tantas coisas que quer dizer, mas não diz com medo que ela se vá?  Isso não é bom.

                São estranhos amores que nos desesperam e inegavelmente nos fazem crescer também porque, através deles abrimos os nossos olhos para os outros amores, as outras dores, que passaram mais rápidos em nossas vidas tamanho amadurecimento que o primeiro amor nos causou. Fazendo a espera do encontro com o verdadeiro seja menos tardia. Um dia você aprende a não se doar tanto, a não se consumir tanto e a deixar esses outros amores contentes com a feliz "possibilidade" de terem uma chance ao seu lado. Sorrindo entre uma nuvem de lágrimas, porque o que você realmente quis desde o princípio era um amor sincero com a pessoa que agora deixa ir sem olhar para o futuro.

               E agora? Quantas páginas para escrever?. Quantos sonhos desfeitos e quantas histórias para criar, tomando cuidados para elas tenham um final feliz. Você ainda a ama,mas sabe que deve seguir em frente porque o amor verdadeiro só daria certo aos dois que tentam.

             Agora você tem sonhos pra dividir e os eternos amantes irão te dizer que é normal para esta idade se decepcionar (Como se o amor tivesse idade...) Aqueles velhinhos segurando as mãos das suas eternas adjuntoras lhe dirão isso enquanto elas, lhe dirão que valeu a pena esperar ou se enganar tanto, pelo menos encontraram a pessoa certa para compartilhar uma vida. É confuso nessa idade mas um dia você entende que nem tudo que se planta dá. Há amores que não geram, não crescem, não são pra vida toda embora você regue todos os dias ... se permita deixá-los ir sem lágrimas no olhar ainda que continue a se interrogar todos os dias se esse amor que agora esta pronto para soltar pela janela não é um amor que era pra vocês dois, se ela pelo menos se arriscasse em tentar...

             Mas quantas noites perdidas a chorar, por ela, vocês meninas ´também sabem do que estou falando, relendo aquelas cartas que não consegue jogar fora porque não consegue encontrar a saída desse labirinto de saudades. Enfim, grandes amores que terminam, mas porque será, que ainda ficam no coração ?

             É, são estranhos amores que vem e que vão e vivem se escondendo no pensamento para nunca serem esquecidos. Sãos essa flechas que nunca se arrancam senão morremos ao final. Histórias verdadeiras, intensas, que só pertencem a ti. Que não se encontram, se perdem como você.

             Amores estranhos, frágeis, indomáveis, quebráveis. Que cabem dentro de uma minúscula grama de fé. E que duram uma eternidade. Dentro de você. Prisioneiros livres são esses amores. Tem liberdade para irem mas voltam como se você tivesse que cuidar deles com afeto, porque no fundo só você os ama de verdade. São amores estranhos que nos colocam em problemas, nessa estranha forma de se doar...

            Somos nós, frágeis – seres humanos- inconsolados, indisciplináveis, queridos e inflamáveis que vivemos a espera de um grande amor, que só pode vir do alto da dor. Somos nós que também podemos matar esse sublime amor quando chega, através das dúvidas e mágoas dos outros amores, fazendo-o partir cedo para não vê-lo derramar uma vida em pedaços. São estranhos amores que não queremos viver, não estamos preparados para nos doar. Rejeitamos porque não somos capazes de suportar. São belos de mais para caberem dentro da perfeição que não passa da fraqueza humana, do precisar de afeto. Por isso cabe a nos fazer a diferença, não perder de vista o verdadeiro amor.

               Desculpe-me, mas a única desculpa que cabe aqui como uma luva não é o amor estranho a vossa esperança, este se foi, mas a promessa de saber que você jamais voltará aqui para ouvir essas mesmas palavras porque ao sair por aquela porta elas já terão feito sentido.
        
                                                  Com ou sem você

 Por: Willian ( euzinho) baseado na música do tio, que esta disposta no vídeo acima.

O Livro do Dias.

Ausente o encanto antes cultivado
Percebo o mecanismo indiferente
Que teima em resgatar sem confiança
A essência do delito então sagrado
Meu coração não quer deixar
Meu corpo descansar
E teu desejo inverso é velho amigo
Já que o tenho sempre ao meu lado
Hoje estão aceitas pelo nome
O que perfeito entregas mas é tarde
Só daria certo aos dois que tentam
Se ainda embriagado pela fome
Exatos teu perdão e tua idade
O indulto a ti tomasse como benção
Não esconda a tristeza de mim
Todos se afastam
Quando o mundo esta errado
Quando o que temos é um
catálogo de erros
Quando precisamos de carinho
Força e cuidado
Este é o livro das flores
Este é o livro do destino
Este é o livro de nossos dias
Este é o dia de nossos amores

Renato Russo